22/08/16

Razões para escrever não faltam



O escrever, que também eu tantas vezes o percorro com passos desajeitados tropeçando ora em auroras, ora em quase abismos, eu o dividiria em dois grandes caminhos: o trabalhado e suado, que segue tema pré-determinado e o genuíno, que ultrapassa vontades, aquele que nasce algures nas entranhas do ser.

Esse, o que marca o estilo, o que dita o tema, é um grito sem elevar a voz, que pode bradar e escancarar-se em silêncio.

É a alma, senhora de si, ainda que o corpo esteja atado,
que canta seus amores,
que chora seus lamentos,
que solta sua indignação,
que brada aos céus seu infortúnio
e espanta a saudade.

Escrever é deixar aflorar a voz da alma, que explode em catadupa de emoções sem vírgulas nem freios e traduzi-la em palavras, organizar-lhe as frases e compor o texto que falará de mim, do outro, de tantos e do ninguém, de tudo e do nada.
Depois da voz da alma ser escrita, restará àquele que ler escolher a interpretação, segundo sua própria alma.




* a partir do desafio lançado por Miss Smile do blogue "Notas de Chá" aqui
Aí, pode-se descobrir mais umas tantas razões de escrever. Serão tantas quantas são as almas que gostam e/ou precisam da escrita.


24 comentários:

AC disse...

Carmen,
Depois de ler o seu texto - muito bem escrito, por sinal - uma questão aflora-me, com toda a naturalidade: o que me leva a escrever?
Tenho algumas suspeitas, mas vou debruçar-me melhor sobre o tema. :)
Obrigado.

Uma boa semana :)

✿ chica disse...

Carmem, tu deste boas razões para escrever e tomara todos tivéssemos tua linda e grande capacidade para tal! Linda semana! beijos, chica

Ana Paula disse...

Carmem gosto demais dos blogues por serem essa possibilidade que nasce nas entranhas!
E você tão bem o faz, que se for suado nos chega com suavidade.
Se for o grito das entranhas, surge como melodia.
Aprecio tua escrita!
Beijo.

Mar Arável disse...

O que escrevo para mim ´´ouso partilhar

Bj

Elvira Carvalho disse...

Um texto muito bonito sobre o que nos leva a escrever. E a mim o que me leva a escrever?
Pois penso que não tenho um motivo especial, fora o facto de gostar de o fazer.
Um abraço

Andreia Morais disse...

Como é maravilhoso escrever!

r: Muito, muito obrigada *.*

Lilazdavioleta disse...

Escrever está para além daquilo que faço .

Eu apenas partilho com algumas almas o que vai , no momento , na minha .
É mais " uma conversa " comigo mesma " e que , de quando em vez , ecoa noutro Ser .


Um abraço , Carmem ,
Maria

Mariangela do lago vieira disse...

Oi Carmem, boa tarde.
Você escreve lindamente, e tem um dom incrível!
Agora eu, apenas por gostar.
Uma ótima tarde!Bjs!
Mariangela

Os olhares da Gracinha! disse...

Carmem...escrever tal como bem falar...são dons que importa desenvolver a cada dia!
Suas escolhas são prova disso...bj

graça Alves disse...

Sim, razões para escrever não faltam :)))
As palavras têm poder!
beijinhos

Avelã disse...

Realmente não faltam, e apontaste umas muito importantes :)

Patricia Merella disse...

Escreves com alma,tua escrita chega como bálsamo para nós. Tens sim muita razão para escrever, continue. Beijinhos

Simone Felic disse...

Olá Carmen
Escrever é maravilhoso, gosto muito de poder expressar
meus gosto através da escrita que só vai saber quem para e lê.
Bjs

http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

Bia Hain disse...

Olá, Carmem, como via? Seu texto me despertou a emoção que escrever traz ao indivíduo. Aprende-se a gostar de escrever com o exercício da escrita, e além de fazer bem, ainda é uma forma de deixarmos nossa marca no mundo. Estou visitando o link indicado! Abraços!

Cristiane Marino - Mulheres em Círculo disse...

Carmem, que lindo texto!
Para mim também escrever é dar voz à alma...
Ultimamente não têm me faltado razões para escrever e sim o tempo!
Bjs

Marieta Mello Koerig disse...

Querida Carmem,
Faz muto tempo que não coloco sequer uma tela ou uma foto em meu blog. Atravessei uma etapa muito dolorosa em minha vida. Com os meus 90 anos não é fácil a gente se desvencilhar de problemas principalmente quando se trata da saúde de um ente tão querido, como foi o caso de meu marido. Foi uma vivência de 76 anos. Mas, o tempo vai passando,continua-se vivendo os momentos felizes, e se tem a impressão de estarmos juntos, voltando assim, tudo ao normal. Pensando desta maneira, vou tentar uma nova tela. Para quando? Não sei. rsrs.
Um afetuoso abraço da amiga que a estima.

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, com o passar dos dias a vida transmite tanta coisa que nos dá mil e um motivos para pensar e escrever os mesmos, para alem da escrita criativa.
Bom fim de semana,
AG

São disse...

Escrever por encomenda, torna-se-me sempre difícil.

Em mim, a escrita vem por jorros, por vezes independentemente da minha vontade.


Porém, tenho a negra sensação de que fonte se esgotou...

Bom fim de semana

Graça Pires disse...

Gostei muito do texto, Carmem. Escrever é para quase todas as pessoas que o fazem uma necessidade interior.Tantas vezes que escrevemos para não deixar morrer dentro de nós aquilo que o coração sente...
Uma boa semana.
Um beijo, Amiga.

Lune Fragmentos da noite com flores disse...

Olá Carmen,

É essa, a linha intimista que aqui expões, que me leva a escrever desde sempre. O deixar 'escorrer' a alma sem cercear os afectos/desafectos que no envolvam.

Por vezes, posso escrever sobre algo que vi,li ou ouvi, mas dando sempre a linha intimista onde me coloco.


Teu texto/poema é de uma simplicidade que só pode ser bela, por ser tão genuína.

Sentimentos, sentires de alma que, sem querer fazer poesia, nos levam a escritos muito poéticos.
Escrever tem muito de catarse e só pode ser belo o gesto singelo. Como o teu, aqui.

Uma linda semana!
Beijo amigo

As Mulheres 4estacoes disse...

Olá Carmem,
Lindo texto, algumas vezes as palavras e sentimentos que calamos, ganham asas através da escrita.
Um abraço,
Sônia

Tais Luso disse...

Pensei que tivesse comentado aqui, esse texto que adorei.
A escrita, Carmem, é alimento de muitos espíritos; nos liberta, sonhamos, refletimos, rimos e choramos. Para muitos é viciante. Mas que vício adorável!

Beijo, querida!

Ana Freire disse...

A escrita... é tão essencial quanto respirar... quando essa vontade... nasce algures nas entranhas do ser, como tão bem afirmou, Carmem...
E razões para gostar do que leio por aqui... não faltam...
Mais um post notável!
Beijinhos! Continuação de uma óptima semana!
Ana

Maria Gloria D'Amico disse...

Sim, tens todas as razões do universo, tens a vibração da tua alma, que me encanta. Continue, Carmen, que eu estou a apreciar-te (arte), sentir-te.
Belíssimo texto.