02/11/14

Corrida sem fim



https://pixabay.com


A vida
vai levada pelo tempo,
que segue numa fuga,
vá-se lá saber de quê.
De que foges tu, tempo?
Foges de mim,
que te persigo
há tanto,
ou foges
de teu próprio medo?

Levas a vida contigo.
Não lhe perguntaste,
sequer,
se queria ela
correr a teu lado,
nessa corrida
que não tem
ponto de chegada.
Corres imparável,
nos arrastando
atrás de ti
sem dó,
nem piedade.




13 comentários:

Pérola disse...

O tempo tudo traz e tudo leva.

Não sei se o gosto.

Beijinhos

Arlete Mourige disse...

Oi! Poema lindo!!!Boa semana.Vjs

Manuel disse...

Senti-me envolvido nesse poema. Eu sinto o tempo assim.
Foge, não para e não nos diz nada.
Adorei,

Gyzelle Góes disse...

Será que foge do medo dessa poesia linda ?

Maria Luisa Adães disse...

A vida é folha caída...

Maria Luísa

Dorli disse...

Olá Carmem,

O tempo é o inimigo da vida, pois tantos sonhos perecem, pois às vezes, o tempo é curto e não nos da tempo para chegar a uma velhice feliz, saudável.
Enquanto tivermos tempo vamos viver com intensidade cada segundo de vida.
Obrigada por tudo querida
Muita saúde e paz para você
Beijos no coração
Lua Singular

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Tempo, senhor do nosso destino.
Belos versos!
Beijos e bom dia,
Renata

Moacir Willmondes disse...

Bonita descrição do caminho, Carmem. Passos de sensibilidade.

Um abraço!

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, o tempo corre, nem sempre conseguimos acompanha-lo na sua fuga.
Poema profundo e belo.
AG

© Piedade Araújo Sol disse...

o tempo nunca será nosso, é apenas um empréstimo....

bonito poema!

:)

Ghost e Bindi disse...

Boa noite Carmem, seu belo poema escolheu as palavras certas...o tempo parece brincar conosco, quanto mais o caçamos, mais ele foge, e nos faz correr com ele mesmo contra a vontade...
Feliz final de semana, amiga.Um abraço!
Bíndi e Ghost

EU disse...

A vida está sempre condicionada pelo tempo (que nos atrofia)...
Gostei imenso, amiga.
Meu beijo :)

Graça Pires disse...

O tempo foge-nos e não podemos apanhá-lo. Gostei muito do poema.
Beijo.