11/12/14

Não sei quem sou


Olho-me ao espelho
e não me reconheço.
Eu já não sou quem sou.
Nem sei se sou,
ou sequer sei
o que alguma vez terei sido.

Meu rosto
não é o meu,
meus olhos
não falam do que vêem,
minha voz
é de quem cala,
meus ouvidos
são moucos
às palavras
que lhes querem falar.
Eu não sei quem sou.


Agosto 2011

11 comentários:

Tatiana Kielberman disse...

Carmem, querida...

Enquanto não sabemos direito quem somos, podemos sempre nos reinventar... e isso é lindo!

Beijos!!

Sonia Guzzi disse...

Também me estranho, as vezes...
Jeito lindo de dizer isso.
Bjs, em divina amizade.
Sonia Guzzi

Cadinho RoCo disse...

Somos eternos conhecidos do desconhecido.
Cadinho RoCo

Nilson Barcelli disse...

Quantas vezes não somos o que somos porque a nossa voz cala o que os nossos olhos vêem...
Excelente poema, gostei imenso.
Tem um bom fim de semana, querida amiga Carmem.
E um FELIZ NATAL.
Beijo.

Vera Lúcia disse...


Olá Carmem,

Penso que passamos a vida tentando descobrir verdadeiramente o nosso 'eu'.
Não é fácil conhecer-se completamente, mas a vida é nossa aliada nessas descobertas.

Lindo e bem construído poema.

Beijo.

Arco-Íris de Frida disse...

As vezes somos tantas... que nos perdemos...

Beijos,Carmem...

Olinda Melo disse...


Há momentos assim, de dúvidas e incertezas. E transmitiu-nos isso de uma forma tão nítida que nos identificamos com esse estado de alma.

Bom Natal, Carmem.

Bjs

Olinda

Kátia Brito disse...

Olá, Carmem!
Venho conhecer seu cantinho e também agradecer a visita ao meu KatolaKarambola,és muito bem vinda sempre!
Lindo poema e adorei a sua homenagem ao Tom Jobim...
Tenha uma semana feliz e cheia de luz,beijinhos, Katia.

Manuel disse...

Pois, às vezes nos deixamos perder e ficamos sem saber quem somos. Mas são, apenas momentos" não tarda estamos outra vez como sempre fomos.
Muita boa mensagem.
🎅🎄🎁🎅🎄🎁🎅🎄🎁

Elzinha Coelho disse...

Olá Carmem.

Esta busca de todos nós, desse Eu que nos confunde, que nos habita.
Uma confusão de Eus em nós.
Um lindo poema!

Beijos

EU disse...

Todos temos momentos de questionamento. Faz parte do nosso crescimento em termos de maturidade.
Gostei de te ler, Carmem
Meu bjo :)