25/03/14

Apetece-me!



Hoje não me apetece ser gente.
Não me apetece pensar nem reflectir sobre o que quer que seja.
Apetece-me apenas sentar meu corpo cansado em frente ao mar.
E que nada mais se intrometa entre nós.
Que nada mais ocupe meu campo de visão.
Que eu veja somente o azul.
E que eu me sinta, então, fluidificar nesse azul.
Que, enfim, eu seja mar.
Que eu experimente a liberdade e a força dessa imensidão azul.
Que eu vá aonde as ondas me levarem.



11 comentários:

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Oi Carmem,minha xará vi sua foto na minha amiga Dorli e o comentário a respeito de seguirmos os blogs.Eu também não conseguia até que encontrei um jeito fácil e que deu certo.
Adorei visitar seu blog,principalmente com palavras tão lindas e mostrando essa imensidão do mar que eu adoro.
Vou tentar segui-la.
bjs
Carmen Lúcia.

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Oi Carmem,sou eu novamente para agradecer por estar seguindo-me,tentei fazer da forma que você está ensinando na Dorli e sai a resposta que já possuo mais de 300 seguidores.
Você consegue por não serem tantos e daquela forma que eu consegui,eu retiro o seu seguir esse site e você fica sem seguidores,por esse motivo eu retirei meu nome.
Mas sempre virei aqui,com certeza,como faço com a amiga Beatriz de Portugal,cada vez que ela comenta em meu blog.
bjs e muita luz.
Carmen Lúcia.

LUCIENE RROQUES disse...

Belo poema Carmem.
Vim lhe agradecer as palavras deixadas em minha página.
tenha uma excelente semana.
Um grande abraço!

Nádia Santos disse...

O mar exerce sobre nós (comigo é assim) um fascínio, um encantamento que não sabemos explicar... ele acalma, apesar de muitas vezes assustar. Lindo momento introspectivo. Bjus e obg pelo carinho.

Dorli disse...

Oi Carmem...
Uma fuga emocional deliciosa. Às vezes precisamos brincar só com a natureza e escolheu o mar que amo de paixão.
À noite as borbulhas das ondas antes de quebrarem na praia nos leva para dentro de nós mesmos.
Cheguei a pouco, vou responder os comentários, depois pergunto a Nadia como ela conseguiu. Adoro a Nádia.
Beijos
Lua Singular

M D Roque disse...

Ser mar é reinventar-se em cada mudança de maré .
Beijinho. :)

Existe Sempre Um Lugar disse...

Bom dia,
Vivo perto do mar, todos os dias olho para ele e oiço a sua melodia, nada melhor que nos sentarmos em frente dele, apreciar o seu movimento em liberdade, refletir olhando para o mar encontramos a solução que necessitamos.
Abraço
ag

anamar disse...

Obrigada pela sua visita, Carmen.

Virei mais tarde para atentar o seu blogue.

Abracinho

Tina Bau Couto disse...

Lindo poetar!
Tem dias que a mim tb não me apetece ser, ter, estar
Bom que passa, que vai e vem como as ondas do mar :)

AMO o mar e te vi entre os novos leitores lá do blog e resolvi como uma conchinha que vai pelo mar da Bahia a Portugal te visitar
Brisa boa, azul e poesia para seu dia \o/

Marco Rocca disse...

Carmen, tens uma delicadeza ímpar ao escrever seus versos. Lirismo, beleza e uma profusão de sentimentos a olhos vistos... Aplausos poetisa!

© Piedade Araújo Sol disse...

também já quis ser outra coisa.

e o mar está sempre presente em mim.

e gosto de "voar" muito,e bem alto (na minha imaginação.)

A foto está muito bela, tenho umas parecidas no meu espaço de fotografia.

:)