19/04/16

O tempo em fatias - segundo uma amiga


https://pixabay.com





Hoje, dia de tempo cinzento, tão adequado a fermentar ainda mais, a melancolia que se abate sobre o meu ser, o espírito acorda com vontade de deitar, pedindo ao corpo que se encolha em hibernação, à espera que o tempo passe e, chegue enfim, boa alvorada.




Mas, o blogue também é uma janela de luz, que não vem do sol, mas sim de todos os amigos que nos lêem, às vezes em silêncio, sem se manifestarem, outras vezes, também deixando-nos sua voz.
Quando abro a caixa de comentários da postagem anterior, acerca do “Tempo”, tenho à minha espera um comentário, dentre tantos maravilhosos, que me chama especial atenção e, que ele próprio poderia ser postagem, não só pela dissertação da sua autora (a amiga Emília Pinto, do blog “Começar de Novo” - link do blogue) como também pela citação que faz.
Por isso e por achar que os demais amigos mereciam conhecer seu texto, reproduzo a seguir:




«Ai o tempo, esse senhor tão gentil, dizes tu, Carmem. Dizemos muitas vezes que ele é o nosso melhor amigo...ajuda a cicatrizar feridas, a amenizar dores, a parar tempo do aqui e agora e sorrirmos com algo belo que acaba por nos acontecer. Ele passa a seu tempo, no seu ritmo, mas dá-se por completo a nós, permitindo que façamos dele o que quisermos por quanto tempo quisermos e da maneira que desejarmos. Não podemos dizer que não é gentil. O problema é que nós nem sempre sabemos que o tempo nos pertence e não o aproveitamos com tempo, devagar, sem correrias. É certo que nem sempre o sabemos fazer e mais certo ainda é que no tempo manda a vida e essa vida controla-nos e muito. Mas, chega um tempo em que, apesar de tudo descair e o corpo ficar mais frágil, temos mais tempo para saborear cada instante desse tempo. Claro que temos menos tempo de caminhada, mas o que temos é todo nosso, sem necessidade de o repartir e com muito mais experiência para saber a qual instante deste tempo devemos dar prioridade. . Há um poema que sempre conheci como sendo de Carlos Drummond de Andrade, mas parece que não é e que gostaria de aqui deixar, se me permitires. Bem... aqui vai:



CORTAR O TEMPO


Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias, a que se deu o nome de ano, foi um indivíduo genial.
Industrializou a esperança fazendo-a funcionar no limite da exaustão.
Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos.
Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez
com outro número e outra vontade de acreditar que daqui para adiante vai ser diferente...


de: Roberto Pompeu de Toledo 
(segundo li na net )




Acho interessante este cortar o tempo em fatias. Não precisamos de o cortar em anos, meses ou até semanas; podemos cortar o tempo que ainda temos em fatias mais fininhas e a cada amanhecer saborear uma delas, deixando a outra para o novo começar se ainda formos a tempo. Apreciaremos cada fatia com mais vagar, com mais tempo, com mais sabor.»



Emília




47 comentários:

Arco-Íris de Frida disse...

O tempo é tao precioso, e ninguem da importancia a ele,vivemos como se fossemos eternos, e as vezes perdemos tanto tempo com tantas bobagens...

Caetano fez uma musica tao bonita...que retrata a nossa relaçao com o tempo...

És um senhor tão bonito
Quanto a cara do meu filho
Tempo, tempo, tempo, tempo
Vou te fazer um pedido
Tempo, tempo, tempo, tempo

Compositor de destinos
Tambor de todos os ritmos
Tempo, tempo, tempo, tempo
Entro num acordo contigo
Tempo, tempo, tempo, tempo

Por seres tão inventivo
E pareceres contínuo
Tempo, tempo, tempo, tempo
És um dos deuses mais lindos
Tempo, tempo, tempo, tempo

Que sejas ainda mais vivo
No som do meu estribilho
Tempo, tempo, tempo, tempo
Ouve bem o que te digo
Tempo, tempo, tempo, tempo

Peço-te o prazer legítimo
E o movimento preciso
Tempo, tempo, tempo, tempo
Quando o tempo for propício
Tempo, tempo, tempo, tempo

De modo que o meu espírito
Ganhe um brilho definido
Tempo, tempo, tempo, tempo
E eu espalhe benefícios
Tempo, tempo, tempo, tempo

O que usaremos pra isso
Fica guardado em sigilo
Tempo, tempo, tempo, tempo
Apenas contigo e comigo
Tempo, tempo, tempo, tempo

E quando eu tiver saído
Para fora do teu círculo
Tempo, tempo, tempo, tempo
Não serei nem terás sido
Tempo, tempo, tempo, tempo

Ainda assim acredito
Ser possível reunirmo-nos
Tempo, tempo, tempo, tempo
Num outro nível de vínculo
Tempo, tempo, tempo, tempo

Portanto, peço-te aquilo
E te ofereço elogios
Tempo, tempo, tempo, tempo
Nas rimas do meu estilo
Tempo, tempo, tempo, tempo

(Oração Ao Tempo - Caetano Veloso)

✿ chica disse...

Adorei o comentário da Emília e desejo que o alvorecer chegue bem colorido ,como a fatia daquele bolo que tudo aqui ilustra! Temos mesmo que aproveitar cada fatia dele e se estiver sem "fermento" , coloquemos cores nele, mudará seu aspecto e sabor! bjs, tudo de bom,chica

Ivone disse...

Amiga Carmem, quanta sensibilidade, quanto sentir por aqui em palavras sobre o tempo, deste um pouco do seu para apreciar esse lindo comentário, elaborar a postagem e compartilhar, isso é poder contribuir para que todos possam aprender a valorizar o tempo.
Amei ler, "o tempo em fatias" é a melhor forma de o perceber sem sofrer, pelo menos é o que se pode fazer, viver sem nos atormentarmos com o tempo, ele passa e nunca, em momento algum volta, segue infinitamente, assusta algumas vezes, mas é assim!
Abraços querida amiga Carmem e também um à sua amiga Emília, pela bela reflexão!

Célia Cavaco disse...

Há dias em que o tempo me incomoda,olho o tempo como um acabar de obra em face final. Outros em dou um sorriso de boas vindas a esse tempo que ontem me tinha incomodado. É assim algo bipolar,mas, também um final de tarde onde descanso o tempo que comecei a dosear em fatias mais pequenas e a saborear com mais qualidade.
Obrigada,Carmen pelo excelente texto e que me deu um pouco de tempo para reflectir...Este nosso tempo.

Emília Pinto disse...

E hoje, querida Carmem, tempo escuro e melancólico, tive a minha" telha de vidro " que deixou entrar a luz neste meu coração tornado cinza pela escuridão do céu . Mas não foi uma telha qualquer, toscamente colocada no telhado...esta estava bem " Do lado do sol " e carinhosamente foi transportada até mim alegrando o meu coração ; assim, a escuridão deu lugar à luz e posso dizer, Carmem que este meu tempo de hoje, do aqui e agora é maravilhoso. Um mimo que não sei se merecia, mas que fez os meus olhos humedecerem e o meu coração pulsar de gratidão. Não tenho palavras capazes de expressar o que senti, mas tenho para te dizer que te agradeço muito e um miminho assim é capaz de pequenos milagres. Hoje fizeste o teu, querida amiga. A minha sincera amizade e um abraço do tamanho do mundo
Emilia

Odete Ferreira disse...

O tempo (e o espaço) são temáticas recorrentes nos meus escritos. É sempre muito enriquecedor ler abordagens sobre o tempo (cronológico, psicológico, concetual...). Portanto, fizeste muito bem em partilhar.
Dentro do espírito do comentário da tua amiga, está, por exemplo, o texto que escrevi "Entre quem é" e que está publicado no meu blogue. Sobre essa ansiedade que por vezes sentimos de querer que o tempo passe depressa (um dia mau, por ex.), deixo-te um link de um vídeo. Sei que vais gostar. Em suma, saibamos aproveitar o tempo cronológico, o tal que se nos apresenta em fatias! BJO :)
https://www.youtube.com/watch?v=DTkX7EQUAVA&feature=share

Ana Paula disse...

Maravilhosos tempos onde a luz, mesmo que não do Sol, pode-nos chegar pela caixa de comentários e desejar mais cores pra ti!
Beijo.

Miss Smile disse...

Saborear o tempo em fatias mais finas é uma atitude sábia. Talvez seja por isso que saber e sabor andam sempre de mãos dadas.

Um beijinho para si e para a sua amiga Emília :)

manuela barroso disse...

Por vezes, Carmen, penso que tenho o "pesadelo" de Tempo. E instala-se uma ansiedade que nem partido às fatias consigo coordená-lo. Ou ele corre mais depressa, ou eu não o acompanho. E a nossa sábia amiga Emília tem razão: fatias fininhas, para que a disfagia não o torne mais difícil de "engolir" ou melhor, gerir. E se em cada fatia imaginarmos uma cor, quem sabe interiorizemos melhor conforme o sabor do momento.
E há bons momentos, sim, onde no blog nos espera uma réstea de sol que nos faz para o tempo. E paramos para enviarmos um sorriso a esse tempo de sorriso!
beijinhos! :)

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, o tempo não para, obriga-nos acompanha-lo, resta-nos viver intensamente o tempo que o tempo nos dá, Marisa canta muito bem a linda canção "O Tempos não para" e diz,

"Não sei se andei depressa demais
Mas sei, que algum sorriso eu perdi
Vou pedir ao tempo que me dê mais tempo"

é fantástico,
AG

Elvira Carvalho disse...

O comentário da Emília é muito bom, e também achei interessante a ideia do tempo em fatias.
Quando eu era menina, só queria que o tempo passasse, e me tornasse mulher. Quando casei e desejando ser mãe, os onze anos de luta e tratamentos gorados, pareceu-me uma eternidade, e só desejava que passasse logo, para ter o meu sonho realizado.
Depois, bem depois foi uma sucessão de acontecimentos, que me fizeram viver anos numa correria que nunca acabava.
Hoje eu gostaria de ter poder para parar o tempo ou pelo menos retardá-lo o suficiente para poder realizar tantos sonhos esquecidos pela vida.
Abraço

Guaraciaba Perides disse...

Oi, Carmen...todos as palavras e pensamentos aqui escritos demonstram a sensibilidade das pessoas a respeito da questão do tempo, aqui sinônimo de vida vivida...em alguns momentos preciosos temos a exata consciência de ser aquele momento algo especial em nossas vidas, outros só saberemos que foram importantes depois que eles já passaram e ficaram na saudade. O importante é saber viver a vida como um continuum que ela realmente é, crianças , jovens , idosos , em qualquer das fases somos a mesma alma em experiência e aprendizagem e dizem alguns que o tempo é um conceito abstrato.
Um abraço

Jossara Bes disse...

Oi, Carmem!
Tomara o tempo iluminado de sol aporte por aí, pois aqui estamos como se fosse alto verão em pleno outono!
Preciosas reflexões acerca do tempo!
Beijo carinhoso!

Minhas Pinturas disse...

Carmem,Tempo nosso amigo e nosso inimigo
Quando estamos felizes queremos dividi-lo em muitos pedacinhos para aproveitá-lo bem.
Mas, quando infelizes queremos que ele tenha rodas, asas e motor potente para passar.
beijinhos, Léah

As Mulheres 4estacoes disse...

Bom dia Carmen!
O tempo é um amigo algumas vezes de faceta multicolorido,como a fatia desse bolo. Às vezes temos a sensação de que passa muito rápido, e outros, tão lentamente. Mas o certo é que passa,transforma a noite em dia e então o sol volta a brilhar.
Que no seu coração, o sol possa aquecer a melancolia e transforma-la em serenidade e luz.
Um abraço,
Sônia

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

O tempo, é tempo de tudo.
Tem tempo de hibernar,
Tem tempo de sobretudo
E tempo de sossegar.

Preciosa forma encontrada para caracterizares o tempo.
Parabéns a ambas.
Beijo a ambas.
SOL

Ana Freire disse...

O tempo... é sempre algo tão relativo... como diz Paulo Coelho... até um relógio parado consegue estar certo, duas vezes por dia...
Nem sempre o facto de acelerarmos a nossa vida... significa um melhor aproveitamento do tempo... bem pelo contrário... nesse turbilhão, nem damos conta do que vai passando...
Uma coisa é certa... o tempo tem o seu preço... implica fazermos escolhas... e sermos coerentes, com as mesmas... com tudo o que de bom e de mau implicam... e sermos felizes com as mesmas... sermos felizes, com o que é possível fazermos em cada uma das tais fatiazinhas do tempo...
Adorei o post!... No fundo o que apenas interessa... é a forma como o saboreamos...
Beijinhos! Continuação de uma boa semana, Carmem!
Ana

ReltiH disse...

MUY INTERESANTE TU POST. EL TIEMPO, SIEMPRE TAN VOLÁTIL.
ABRAZOS

Suzete Brainer disse...

Olá Carmem,

Adorei ler o belo texto da Emília, percebendo que o tempo
é precioso quando também reconhecemos o outro na
preciosidade da partilha do sentir humano, a fragilidade
da vida, nos mostra como é importante estas trocas de
sentires, no qual todos nós ficamos na mesma
ciranda dos afetos partilhados!...

Que belo gesto o seu na partilha.
Grata pela partilha preciosa!

Um final de semana radiante, querida!
Bjos.

Magia da Inês disse...


Tempo inteiro ou fatiado é uma doce ilusão!...
"Há um tempo para tudo"!... até para fatiar o tempo em coloridas, belas e doces fatias.

Bom fim de semana com tudo de bom!
Beijinhos.♬♪ه° ·.
💕ه° ·.

Aninha disse...

Carmem, o texto da Emília é mto bonito e bem explícito, assim como sua introdução. Acredito q o tempo ñ é senhor nem escravo nosso, apenas um aliado q se soubermos manejar estará sempre a nosso favor. Já que não podemos controlar o tempo como ambiente (frio/calor,etc.) temos a primazia de "fatiá-lo" como diz o texto e nos servir a bel prazer.
Grata pelas elogiosas palavras no blog da Leninha. Sou feliz sim em poder ajudar os bebês a chegarem ao mundo e tbém ajo com as pacientes com este bom humor q deixo nas postagens. Sou assim mesmo, a palhaça da família, rss. Acho q a vida tem q ser levada com mais leveza, a ñ ser é claro qdo a situação ñ permite tal atuação pela seriedade do momento, apesar de q sempre procuro extrair algo q faça o ambiente ficar mais leve, abrir sorrisos nas faces q me circundam. A Leninha tbém é ginecologista/obstetra e temos uma clínica. Pela profissão dá p imaginar a enormidade do seu sofrimento qdo teve a filha nos braços por somente 24 horas. Ajuda tantas crianças a virem ao mundo e tem a infelicidade de ñ ter nenhuma para cuidar e amar. Meu mano é apaixonadíssimo por ela e os dois são muito amorosos, vivem fazendo surpresa um para o outro e demonstram carinho e amor como se fosse nos primeiros tempos de namoro. Nossa família adora a Leninha, uma pessoa de coração do tamanho do mundo, com uma atuação na área social q envolve crianças e idosos. Enfim, uma pessoa de quem temos imenso orgulho em ter na família.
Bem Carmem, só a teremos por aqui no mês de maio, pois os pombinhos estão a espichar uma das inúmeras lua de mel revisitando alguns países da Europa.
Mais uma vez grata pela atenção e estou deixando uma beijoca no seu coração.
Aninha

heretico disse...

gosto de considerar o tempo como "escultor" a afeiçoar sempre a mesma estátua...

Tais Luso disse...

Olá, Carmem, também tenho pensado muito sobre o tempo. Temos idades que nem ligamos pra ele, tanto faz se corre ou se vai devagar, ignorando nossas carências, nossos medos, nossas dúvidas. Ele nem está aí... Mas chegamos numa idade que nós precisamos ignorá-lo, fazê-lo parar, angustia muito. Passo a pensar em tom cinzento, depois em branco, depois forma-se uma lambança. A maturidade nos faz enxergar, pesar, comparar. E comparações não se faz com ninguém, imagine com o tempo, com nossas andanças, o que vivemos e o que temos pela frente. Incomoda, amiga, mas não temos muito jeito senão esquecer um pouco dele, se possível. Também gostei do comentário da Emília.
Beijos, carinho daqui.

Giga disse...

Gostaria de corrigir o maior número possível e, portanto, o tempo e é apenas bom. Cumprimentos.

Pedro Luso disse...

Dois excelentes textos, Carmem, o seu e o da nossa amiga Emília Pinto, pessoa inteligente e sensível; aliás, Carmem, tais qualidades você também as tem.
Um bom domingo.
Abraços,
Pedro.

Aline Goulart disse...

Aproveitar cada fatia desse tempo é de extrema importância. Sempre fico preocupada se estou ou não aproveitando o meu tempo adequadamente. Porque a vida é uma dádiva, por mais difícil que ela seja, é preciosa demais. E o tempo é que dá os contornos da vida. Por isso, eu chego a seguinte conclusão: uma vida bem vivida é aquela que conseguimos administrar muito bem o nosso tempo na correria do dia a dia. Adorei a postagem. Ótima semana. Beijinhos.

Patricia Merella disse...

Olá Carmem...estava á ouvir na voz de Maria Betânia a musica de Caetano que fala sobre o tempo,para mim é a música que mas descreve o tempo para mim e este text de Drumond amo muito.Querida,muito obriada plea visita,já estou a segula para não perder estas lindas palavras.Tenha um bom fim de Doming e uma feliz semana,com carinho,Patricia

Ane disse...

Oi Carmem!Realmente é um comentário que merecia ser um post,há grandes verdades nestas linhas.Vou aproveitar e conhecer a Emilia!A Bíblia fala que há tempo para tudo debaixo do sol...Um abraço!

Andreia Morais disse...

Precioso tempo!

luisa disse...

Nunca tinha pensado no tempo assim, às fatias... Mas pode ser uma forma interessante de o encarar e de o atravessar. :)

O meu pensamento viaja disse...

Carmen, como não gostar dos textos?
Curiosamente, de certa forma aplico essa "fatiação" do tempo - embora sem a coloração - gostando de avaliar, em fatias, o bom do meu tempo. O mau, esqueço.
Beijo

MARILENE disse...

Um primoroso comentário, Carmem, merecedor de seu destaque. O tempo pode mesmo ser amigo, quando temos sabedoria para estabelecer prioridades e nos entregarmos a elas sem pensar nele.
Gostei muito desse "cortar o tempo em fatias" (rss). Não conhecia o texto e ele traz uma explicação lógica e estimulante, o recomeço com mais esperança.
Uma linda semana para você. Bjs.

Simone Felic disse...

Olá Carmen
O tempo é tão preciso quanto a saúde, ele passa e não nos damos conta de seu valor, a cada instante passado é uma perda para quem não vê as entrelinhas da vida.
beijinhos e boa semana.

http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

redonda disse...

Achei interessante a ideia de cortarmos assim o tempo em fatias...vou seguir o link...

Gaby Soncini disse...

Que linda essa postagem, me deixou muito emocionada, saber ir aproveitando o tempo, cortar esse tempo em fatias mais pequeninas é uma função delicada de nosso coração, e que nos faz muito bem, para vivermos com mais calma e mais paz.

Muito belo!

Abraços!

Andreia Morais disse...

r: Obrigada!
Beijinhos*

Clau disse...

Oi Carmem :)
Muito bonita a explanação da Emília!
Gosto de saborear o tempo em finas fatias...
assim consigo aproveitá-lo bem.
Beijos!

Mariazita disse...

Excelente, o comentário da querida Amiga Emília que, diga-se de passagem, escreve muito bem.
Sem dúvida o tempo é tema que dá aso a que se teçam as maiores divagações, já que ele é volátil, instável, inconstante, inseguro... e tudo isso, e muito mais, pode ser debatido em páginas e páginas de puro realismo ou do mais alto lirismo, consoante o nosso estado de espírito.

Cortemos, então, o tempo em fatias de meses, enquanto o pudermos fazer.
Depois... quando já não for possível, cortemo-lo em fatias de semanas ... e assim sucessivamente...

Desejo uma semana muito feliz.
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

Anete disse...

Olá, Carmen...
O tempo passa rapidamente e precisamos saboreá-lo com carinho e atenção. Dividir e colorir são artes que devemos cativar para que "cada segundo" seja intenso, maravilhoso...

Post muito bom!!!
Um abraço e seja BEM-VINDA por lá...

Ana Tapadas disse...

O tempo me devora.

Beijo grande

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

E eu abro também a janela do meu blogue para a Carmem, para a mundo!
Gostei imenso desta publicação que me captou toda a atenção.
Uma excelente definição do nosso tempo, do tempo de todos!
Bjs

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

O tempo, que é risonho
Quando o temos na "mão",
Pode tornar-se tristonho,
Se o lançarmos no chão,
Desprezado sem razão.



Beijo
SOL

Mariangela do lago vieira disse...

Oi Carmem!
O tempo corre rápido demais, e precisamos mesmo dividí-lo para que o aproveitemos da melhor forma possível!
Maravilhosa tua postagem!
Am grande e carinhoso abraço, e obrigada pelas visitas!
Mariangela

Malu Silva disse...

Carmen, você é um luxo só!!!
Cá estou a ler esse texto do começo ao fim e me pergunto quantas vezes já fatiei o meu tempo!?

Um beijinho!!!

Cristiane Marino - Mulheres em Círculo disse...

Olá Carmen,

Vim retribuir a sua gentil visita e conhecer seu blog.
Adorei os textos! Muito inteligentes e bem escritos.
Já estou te seguindo.
Grande abraço

Mia disse...

Esse bolo arco-íris parece divinal e amo a sua escrita! :)

Crocheteando...momentos! disse...

O tempo cortado em fatias...permite um certo doseamento de emoções...vivências e experiências!
Eu tenho fatiado o meu e saboreado bem...cada uma delas!
Adorei...bj