08/04/16

A palavra que fala






A palavra falada que, às vezes, o vento leva mas a memória traz de volta, se escrita, ultrapassa fronteiras e viaja no tempo, para lá da eternidade.
A palavra, essa prodigiosa criação sem dono, guarda todo poder do mundo e escreve o destino do homem.
Tolo inocente o que ignora a pujança da palavra, ainda que sussurrada.

A palavra tem em si todos os significados: 
dá nome à criatura,
dita a lei,
desbarata imbróglios
e revela intenções.

A palavra, quando quer, destrona a sintaxe, troca-lhe as voltas e mantém-se firme no argumento.
Vezes há em que ganha vida própria: questiona, aceita ou discorda, negando-se a conjugar verbo alheio.

É obreira da magnanimidade e da maledicência e, se a palavra bem medida não assina o erro, aquela proferida no calor da forja corre o risco de incendiar o desatino.
E então:
grita;
esbofeteia;
semeia discórdia, qual vento, por terra arada;
atiça ódios;
inflige dor;
comanda o míssil e envia o silêncio sepulcral.

Mas é também a palavra, a doce apaziguadora do desassossego.
Nasce, qual água cristalina, da boca de poetas.
Se trôpega, mastiga emoções. Mas se colhida do esplendor do sentimento, será flecha certeira em coração empedernido e, venturosa, pedirá a Deus que dos céus desça à terra para espalhar a graça entre seu povo.
Devolverá a fagulha de esperança ao suicida; confortará o enfermo; edificará relações!
Será fermento a levedar generosidades e fecundará desejos, pois que é a génese da vida que povoa desertos, o advérbio que transforma a insensatez e a que adjectiva o futuro.
A palavra acertada desfralda a vela, unifica vontades e, com a excelência de sua magia, arranca da inércia o fraco e restitui o rubro sangue pulsante às guelras dos que temiam já não conseguir empunhar o pendão da glória. Então, chamará mais palavras a se agruparem em coro e a darem o mote para que se pronuncie a revolta dos corações.




36 comentários:

Dilmar Gomes disse...

Bela dissertação lírica, Carmem. Um abraço. Tenhas um lindo fim de semana.

Olinda Melo disse...


Olá, Carmem

Quanta verdade neste belo texto! Nele encontramos os vários caminhos que a Palavra pode percorrer, baluarte apaziguador mas também arma de arremesso. A escolha está ao nosso alcance, seres racionais que somos e, ao mesmo tempo, emociocionais. O segredo estará em reservarmos um lugar privilegiado para o amor e para a solidariedade.

Bjs

Olinda

AC disse...

A palavra, eterna protagonista...
Gostei muito do texto, Carmen.

Um bom final de semana :)

Guaraciaba Perides disse...

A força da palavra como instrumento da alma e como através dela pode-se ferir ou salvar, esclarecer ou apenas sonhar. Por isso, foi dada à humanidade o poder da palavra. Refinamento do espírito e oportunidade para quem sabe o aperfeiçoamento.
Bela explanação do poder da palavra!
Um abraço

Diana Fonseca disse...

A palavra é algo muito poderoso!

Ivone disse...

Amiga Carmem, amei demais ler aqui, colocastes muito bem as palavras para definir o poder delas, sim, bem assim, tanto destrói quanto constrói e feliz dos que a sabem usar!
Amiga, quanta poesia nesse lindo texto, usastes as palavras com tanta sabedoria!
Li e reli me prendi no refletir delas, parabéns pelo belo texto/poético!
Abraços bem apertados!

Elvira Carvalho disse...

É amiga. A palavra, é amor e ódio, vida e morte, alegria e tristeza. E é uma arma que às vezes se torna perigosa. Minha avó dizia que palavra solta, era pedra atirada no espaço. Nunca se sabia qual o estrago que podia fazer.
Um abraço e bom fim de semana

✿ chica disse...

Que linda dissertação sobre a palavra que tem força, pode derrubar, mas também pode levantar a nós e aos outros! Cuidemos bem delas e do uso que se faz delas!! beijos, lindo fds! chica

Minhas Pinturas disse...

Ótimo texto, a palavra bem dita ou as mal dita sempre deixam marcas, ajudam ou prejudicam, embotam ou esclarecem, trazem alegria, consolo ou dor. Mas as vezes o silêncio fala mais alto tudo depende da situação.
Beijinhos, Léah

MARILENE disse...

Que rico texto! A palavra e todos os seus caminhos. Quanto poder tem! Releva-se, no entanto, sua grandiosidade, quando traz paz, acalente, serve de guia. Gostei muito de ler a postagem. Bjs.

Aline Goulart disse...

Que texto maravilhoso sobre a palavra. A palavra é uma das maiores conquistas do ser humano. A palavra é o meio de transmitir ensinamentos, sentimentos, histórias e vidas. Parabéns pelo texto. Beijinhos.

Mariangela do lago vieira disse...

Oi Carmem, bom dia!
Que texto bom!
A palavra tem muita força ao sair da nossa boca. Por isto precisamos muito nos policiar antes de falar, poque o seu efeito pode ser benéfico ou devastador!
Um grande abraço, e um abençoado dia!
Mariangela

Fê blue bird disse...

Um dos melhores textos que li sobre esta temática, parabéns amiga Carmem.
Um beijinho e bom fim de semana

ReltiH disse...

la palabra, un siempre.
ABRAZOS

Vera Lúcia disse...


Olá Carmem,

Excelente texto sobre o poder da palavra, que tanto pode acarinhar, afagar, estimular e iluminar caminhos quanto podem ferir, destruir e causar desalento. E ainda há momentos em que ela é indispensável, não podendo ser retidas na boca, e, outros ainda, que é melhor que não sejam ditas, pois o silêncio será mais caridoso.
Você abordou lindamente todos os benefícios e malefícios da palavra.
Que sejamos sábios ao pronunciá-las para que elas possam ser veículos de disseminação do bem, do amor e da paz.

Ótimo final de semana.

Beijo.

Luis Filipe Gomes disse...

"No princípio era a palavra..."

Ana Freire disse...

Uma dissertação incrível, sobre o poder das palavras, o seu alcance, e fins...
E concordo, com a Fê! Um dos melhores e mais completos textos, que li sobre o tema!
Adorei!!! Para ler e reler... e apreciar com calma este brilhante post!
Muitos parabéns por este magnífico trabalho, Carmem!
Beijinho! Bom domingo!
Ana

Tais Luso disse...

Muito bom!!! A palavra é uma arma poderosa, na medida em que pode destruir, causar danos e revoltas, também pode afagar, perdoar, estender a mão...
Você postou um texto que nos faz parar um pouco e pesar atitudes e ressentimentos guardados que, na real, não servem pra nada.

Beijos, Carmem!

Aninha disse...

Carmem, uma postagem mto bonita e verdadeira sobre o poder da palavra. É por isso que ela deve sempre ser pensada e refletida antes de ser pronunciada, pois a força que ela possui tanto pode erigir castelos quanto derrubá-los.
A Leninha é como disse lá no blog e como vcs que a conhecem daqui podem tb atestar. É uma pessoa que tem o dom da palavra e que a usa com imensa sabedoria, ela é supercarinhosa com todos, tem sempre uma palavra bondosa para dizer, tem facilidade em abraçar e beijar, e as crianças que estão sob a sua proteção tem verdadeira adoração por ela, e eu tenho verdadeira paixão por aquela pequerrucha, rss. Em breve a teremos novamente por aqui.
Grata pelas afetuosas palavras lá no blog e receba um beijo no seu coração e os votos de um domingo maravilhoso.
Aninha

Pedro Luso disse...

Carmem,
Quanta verdade há em "A palavra que fala", sua bela e poética crônica.
Gostei não apenas do tema, mas também do modo em que a crônica foi escrita, com tanta leveza.
Um bom domingo.
Abraços.

Ana Paula disse...

Transbordou aqui o amor que sentes pelas palavras!
Belíssimo. Bj

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Sim, a palavra é poderosa. Bela e lírica narrativa, Carmem.
Beijo e bom domingo*
(Obrigada pela visita, apareça sempre)

Mariazita disse...

Olá, Carmem
Nunca a frase de Alexandre O'Neill esteve tão a propósito :)))
Excelente texto!
A palavra tem, sem dúvida, um valor inimaginável.
Por um lado, a palavra dita, depois de pronunciada não tem retorno, e por isso deve ser muito bem pensada antes de ser pronunciada.
Por outro lado, a palavra escrita pode ser corrigida antes de ser posta a circular…
Em qualquer dos casos deve sempre ser usada com sabedoria pois tanto pode colocar Reis em tronos como condenados em masmorras.

Bom final de Domingo
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

Lu Nogfer disse...


Palavras: esse vai e vem sem fim...
Muito verdadeira as tuas palavras nessa incrível crônica. Amei ler e refletir.

Um otimo início de semana, amiga.
Beijos

Andreia Morais disse...

Fantástico!


r: Muito obrigada
Beijinhos*

Cristina Pavani disse...

Tão lindo Carmem, tão inspirador... deixa a gente (sem o dom) até sem palavras!

Grande beijo

Graça Pires disse...

As palavras que dizemos, as que calamos, as que escrevemos. O seu texto, Carmem é muito inspirador. Todas as palavras são sinais nascidos das ideias mais ausentes... É por isso que por vezes acordamos com elas a pontuar as manhãs...
Um beijo.

Simone Felic disse...

Que clareza de versos, em forma de poesia,as palavras
se entrosaram perfeitamente.
Abraços.

http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

Clau disse...

Olá Carmem :)
As palavras tem um poder imensurável
para o bem ou para o mal...
Maravilhoso esse texto.
Beijos!

Laura Santos disse...

Um post magnífico, Carmem! Tão bem soubeste utilizar as palavras com vista à realização de um grande sentido. A palavra que é voz e decreto, que é afago e bofetada, louvor e humilhação, ar e terra, que é fonte de informação e desinformação.
Adorei o texto.
xx

Gracita disse...

Linda e sábia dissertação do poder da PALAVRA amiga Carmen
Amiga hoje vim te oferecer o Prêmio Dardos. Se aceitares basta acessar este link Momentos de Amor e Poesia para pegá-lo
Uma semana iluminada minha amiga
Um beijo carinhoso
Gracita

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Maravilhoso, muito refletivo!
Boa semana.
bjs

Ailime disse...

Boa tarde Carmen,
Absolutamente fantástico o seu "post"!
Aqui sim, deu o verdadeiro sentido às palavras.
Há palavras que nos constroem e outras que nos destroem.
Palavra proferida já não se recupera.
Beijinhos,
Ailime

Maria Rodrigues disse...

Magnifico texto.
As palavras tem um poder imenso, elas podem construir ou destruir.
Carmem, recebi um prémio que circula na net e venho partilhá-lo consigo. A importância não está no prémio em si, mas sim no que ele representa, a criatividade, imaginação, inspiração, bem como as horas e dedicação que cada um, dedica aos seus blogues deixando neles um pouco de si.
Provavelmente já recebeu de outros amigos esta recomendação, mas fica também aqui o meu reconhecimento pelo mérito do seu blogue.
Beijinhos
Maria

Bergilde disse...

Ótima leitura que reforça o conceito de que boas palavras valem por boas sementes no campo das idéias.Abraço fraterno,bom dia!

Odete Ferreira disse...

Gostei imenso de ler este teu texto sobre a palavra. A palavra (o termo, o léxico) é portadora de uma semântica que, ao longo do tempo, o homem foi alongando e reinventando. Sou da área da literatura e da linguística, é-me capital a palavra como paixão comunicacional (estive mesmo para fazer um mestrado em linguística); portanto, só ótimas razões para sentir prazer nesta leitura.
Meu bjo, amiga :)