05/03/15

Não deixe a tristeza se instalar




Tristeza grande
quando chega
é atroz.
Dói fundo no corpo,
enevoa o olhar,
amarga a voz.
Tristeza desluz a alma,
torna-a baça,
rouba-lhe o ânimo.




Os estudos revelam que os países mais tristes estão entre os que apresentam condições sócio-económicas mais desfavoráveis. Nada que surpreenda um leigo.
É inegável que é impossível uma criatura sentir-se bem, quando sua estabilidade não está assegurada.

Se é retirado a uma pessoa, o trabalho, seu meio de subsistência básico, que lhe possibilita garantir uma habitação digna, manter as contas mínimas em dia e ter alimentação e higiene asseguradas, é-lhe retirada a dignidade.
Com certeza, os mais de 600 mil desempregados deste país gostariam de conhecer os parâmetros utilizados pelo nosso caro primeiro-ministro paraem consciência, declarar que a "dignidade dos portugueses nunca esteve em causa com o ajustamento" - aqui .
Onde reside o respeito pelo cidadão que vive em real dificuldade em consequência das medidas impostas nos últimos anos?

Quem vê impostos lhe serem acrescidos, seu salário cortado, seu posto de trabalho alterado forçosamente, sofre demais e entra numa tristeza difícil de superar - aqui - um excelente artigo de Baptista Bastos
E qual a medida do sofrimento de quem vê seu meio de subsistência retirado?
Talvez o Exmº primeiro-ministro encontre aqui a resposta, num estudo da Universidade de Zurique - Suíça - em que os investigadores alertam para a relação entre o suicídio e o desemprego.

É importante ter em conta a diferença entre tristeza e depressão, e reconhecer sinais de alarme - aqui uma análise do Dr. Luís Ferreira.




17 comentários:

Ivone disse...

Minha amiga Carmem, amei ler seu texto reflexivo, li o artigo que referistes, sim, quem pode viver leve e feliz quando está em jogo a sua capacidade de se manter, de ganhar o seu sustento?
Impostos, salários injustos, sem condições de ter esperança, dor incalculável mesmo, aqui no Brasil não é tão diferente assim, que pena, estamos em pleno século XXI e vendo tantas coisas ruins acontecendo no mundo!
Abraços linda amiga, vamos indo, quem sabe ainda as coisas possam mudar o rumo?!

Nidja Andrade disse...

Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho,Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns,decerto que virei aqui mais vezes.
AbraçO

ReltiH disse...

SI MI AMIGA, LA POBREZA ES TAMBIÉN UN ESTADO TRISTE.
UN ABRAZO

Arco-Íris de Frida disse...

Entao o Brasil esta entre esses países mais tristes... o povo tem sofrido por aqui...

Beijos...

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

A tristeza não pode jamais nos abater.
Bjs amiga Carmem e um Feliz dia Internacional da Mulher.
Carmen Lúcia.

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, penso que qualquer português que não seja submisso e tenha liberdade de pensamento, já chegou à conclusão que os (des)governantes de Portugal incluindo meu conterrâneo que se intitula presidente de todos portugueses ( é para fazer rir) que foi o destruidor da maquina produtiva e originou a destruição da economia, vivem num Portugal pequeníssimo maravilhoso que sempre foi o deles.
AG

© Piedade Araújo Sol disse...

Carmen

quando a tristeza chegar( e ela anda por aí) temos de a enxotar energicamente.

gostei do post

:)

Uma Alma Poética disse...

Boa tarde, você descreveu com muita sabedoria, reconhece-se sim, países tristes são os menos desenvolvidos, há mt desigualdade social, muitos com pouco, pouco com muito, vivemos num capitalismo selvagem. A parte econômica e política aqui no Brasil está envergonhando a Nação com tb repercutindo mal em outros países. Fico desolada de ver tanta corrupção e os indiciados sair ilesos.

Gostei muito da sua escrita.
Amiga, tenha um FELIZ DIA INTERNACIONAL DA MULHER.

Beijos e bom Final de Semana para vc.
Nati

EU disse...

Minha querida: além de subscrever o teu texto de desabafo e reflexão, faço minhas as palavras do amigo AG.
Escrevi um texto, com cerca de 3 páginas" sob o tema "Ei-los que partem", para participar numa Antologia. Dorido, como não podia deixar de ser, pela situação a que chegamos e ter um filho que, aos 34 anos, vais sobrevivendo fazendo trabalho de "escravo"...
Bjo, amiga

Luma Rosa disse...

Oi, Carmem!
Para os governantes nada muda cortar salário ou aumentar imposto, ter carestia nos preços ou faltar comida para o povo. Por mais atitudes negativas que tomem com relação ao povo, o salário deles é "imexível". Eles recebem como funcionários públicos, assim como os funcionários publicos também não se mexem para ajudar a quem não está nessa condição. Saiba o número de funcionários público de cada governo e veja com alimentamos essa máquina. Se queremos mais vida, temos que cortar as regalias do funcinalismo. Esse nem escolhemos através do voto, pois são fruto do próprio sistema.
A depressão é falta de perspectiva; é quando toda a esperança vai embora...
Beijus,

ॐ Shirley ॐ disse...

Entendo muito bem isso tudo...Aqui no Brasil, as coisas são piores...
Bela crônica.
Carmem, beijos!

Olinda Melo disse...


Olá, Carmem

O seu texto faz um retrato do que se passa no país. A leitura que o nosso "primeiro" faz da situação mostra como ele está distante do Portugal real.

Bom fim de semana.

Bj

Olinda

Lilly Silva disse...

Nossa amei o post! Não é fácil falar de tristeza porque ela é muito devastadora...
E é importante detectar e tentar conseguir ajuda...
Bjus mil

http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

Sissi Ino disse...

Olá Carmem, fiquei contente por ter visitado o meu blog e assim foi uma forma de eu conhecer o seu. Encontrei aqui um espaço acolhedor, com uma escrita apelativa, que nos encaminha para a reflexão. Irei com certeza passar por aqui sempre que puder. Beijinhos e bom Domingo

heretico disse...

esse o nosso "fadário"!...

beijo

Ana Paula disse...

Semelhança e coincidência com que estar a se passar cá no Brasil.
E as coisas ainda irão piorar muito. Já começaram as demissões em massa, o desemprego só se faz aumentar e tristeza, deve ser um sentimento que governantes desconhecem...
Abraço Carmem!

Bandys disse...

Aqui esta um tristeza de dar dó.
Eu sempre tive como lema que tristeza é trampolim pra felicidade mas aqui ta difícil.

Beijos